Home Notícias Economia Governador Doria descarta envio de mais recursos ao Grande ABC

Governador Doria descarta envio de mais recursos ao Grande ABC

8 min read
0

O secretário de Desenvolvimento Regional do Estado, Marco Vinholi (PSDB), avisou que o governo paulista não projeta, por ora, enviar novo pacote de recursos financeiros para cidades do Grande ABC no enfrentamento do novo coronavírus.

Segundo o tucano, a situação da região na luta contra a Covid-19 demonstra “não haver necessidade” de encaminhar mais verba.

“Nosso compromisso é manter sempre a capacidade de atendimento, não deixar as pessoas sem esse atendimento. Com a evolução do Grande ABC (no quadro epidêmico), não tem se mostrado essa necessidade (de aportar mais dinheiro). Mas se a necessidade for posta pela evolução da pandemia, não nos furtaremos em ajudar. Agora, não se faz necessária”, declarou Vinholi, ao Diário.

Em março, o governo paulista enviou R$ 29,7 milhões à região, distribuídos em R$ 8,6 milhões para Santo André; R$ 9,99 milhões a São Bernardo; R$ 1,28 milhão a São Caetano; R$ 4,2 milhões a Diadema; R$ 4,68 milhões a Mauá; e R$ 980,8 mil a Ribeirão Pires. Esse dinheiro, segundo o Estado, serviria exclusivamente para ações de combate à Covid, como compra de equipamentos ou montagem de hospitais de campanha.

A declaração de Vinholi contrasta com a preocupação de prefeitos e secretários municipais de finanças do Grande ABC. As cidades demonstram preocupação com o caixa por causa dos reflexos econômicos do avanço do novo coronavírus e pelo fato de a pandemia permanecer mais do que os três meses de previsão inicial.

O secretário paulista declarou que o Estado confecciona planejamento de auxílio aos municípios na retomada da economia – denominado Plano 2021/2020 –, no qual “serão trabalhadas medidas para resgate da economia”. “São Paulo, certamente, vai liderar a retomada econômica do País”, emendou o tucano, citando que as ideias são capitaneadas pelo secretário estadual da Fazenda, Henrique Meirelles.

No Grande ABC, a estimativa de impacto nas contas públicas é na ordem de 25% da arrecadação geral. Recentemente, estudo elaborado pelo Conjuscs (Observatório de Políticas Públicas, Empreendedorismo e Conjuntura) da USCS (Universidade Municipal de Sâo Caetano), feito por Francisco Funcia, indicou risco de colapso na região se não houver auxílios federal e estadual.

MOBILIDADE
A respeito do andamento da Linha 18-Bronze, que ligaria o Grande ABC ao sistema de Metrô da Capital via monotrilho, Vinholi disse “referendar as palavras” do secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, que sustenta que o modal será por BRT (sigla em inglês para ônibus de alta velocidade).

Vinholi admitiu que se encontrou com representantes da BYD, que chegou a propor resgate do monotrilho para a Linha 18, mas depois recuou. Disse que, à ocasião, pediu que agenda com Baldy fosse marcada. “O secretário Baldy conduz todas as questões dos transportes metropolitanos e estamos aqui acompanhando. Evidentemente que concordando com as ponderações que ele coloca.”

Com informações do DGABC

Carregar mais notícias
Carregar mais em Economia

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Vejam também

Prerrogativas lança “O livro das suspeições”

Do prerrogativas – O Livro das Suspeições reúne 34 artigos originais de juristas e advogad…