E-commerce representa mais de 8% da internet no Brasil

Curitiba, PR 16/11/2021 –

A aceleração do consumo digital começou com as restrições da pandemia e deve se acentuar com a melhora em tecnologia.

O consumidor brasileiro agora é multicanal. Isso significa que, principalmente pelos efeitos da pandemia, as pessoas tiveram que aprender a se relacionar com as marcas através da internet, aumentando de forma expressiva o número de empresas que migraram para o comércio eletrônico. 

Só em 2020, 13 milhões de novos consumidores passaram a utilizar o comércio eletrônico, um crescimento de 29% em relação ao ano anterior. Segundo os dados da 43ª edição da pesquisa Webshoppers, realizada pela EBIT| Nielsen em parceria com a Bexs, o faturamento das lojas virtuais atingiu um recorde histórico: 87 bilhões de reais em vendas, o que representa 41% de crescimento em relação a 2019. 

Com o crescimento rápido e significativo deste mercado, as empresas que atuam no comércio eletrônico precisam aprimorar suas estruturas e as tecnologias capazes de melhorar a experiência de compra e aprimorar a segurança, incentivando cada vez mais o consumo digital. 

De acordo com o levantamento da Betalabs, em 2020 houve um aumento de 120% na utilização de plataformas de comércio eletrônico no Brasil. Além disso, o e-commerce já é responsável por 8,48% do total de sites na internet brasileira, índice que em 2015 representava 2,65%, segundo a pesquisa Perfil do E-Commerce Brasileiro, realizada pelo PayPal Brasil em parceria com a Big Data Corp.

Empresas que experimentam esse rápido crescimento de mercado buscam maneiras para darem conta da nova demanda. Entre elas, a otimização da operação com investimento em plataformas com tecnologia avançada que refletem em vantagens na redução de custos com infraestrutura dedicada, aumento da performance da equipe de tecnologia, além de melhorar a experiência de compra dos clientes.

“Quando mudamos a nossa plataforma de e-commerce para uma versão enterprise, os resultados de velocidade de carregamento das nossas páginas tiveram uma melhora superior a 80% e o deploy de atualizações que, antes levava uma média de 30 minutos deixando o site indisponível, agora leva segundos sem paralisações no site”, relata Maurício Albiero, Product Owner na Proxys Group, empresa especialista em e-commerce que passou por um processo de migração de plataforma.

Existem grandes players de mercado especializados nesse serviço, porém, muitas empresas investem na capacitação interna do time. 

Investimento em operação e logística

Além da otimização das plataformas de e-commerce, as empresas também apostaram em melhorias para os setores de operação e logística. Os dados da pesquisa Vender em Marketplaces, publicada em 2020 pela Olist, mostram que o número de empresas que têm entre 2 e 5 funcionários responsáveis pela operação de marketplaces, de 2018 para 2019, subiu de 34,2% para 64%. A pesquisa também aponta para o crescimento do número de empresas que passaram a utilizar um ERP – sistema integrado de gestão empresarial – para otimizar principalmente a operação logística. Em 2020, 61% das empresas entrevistadas já utilizavam um ERP e 24% afirmaram que a implantação do sistema ocorrerá em breve. 

Investimentos em todo o ecossistema de tecnologia, utilização de novos softwares e a capacitação de colaboradores são algumas das ações que as empresas de e-commerce estão aplicando para acompanhar o crescimento rápido do mercado.

Website: https://proxysgroup.com/

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.