Restrição de sono em crianças prevê problemas sociais a longo prazo

Diadema, SP 26/11/2021 – Uma rotina de sono ideal melhora o desenvolvimento na infância.

Crianças que dormem menos que o necessário, podem ter dificuldade no comportamento social futuramente, diz estudo.

O sono é de suma importância para crianças durante toda a fase de crescimento e desenvolvimento. Segundo um artigo publicado pela National Sleep Foundation (NSF), no início da vida, a criança se desenvolve e consequentemente, esse desenvolvimento afeta o cérebro, o corpo, as emoções e o comportamento, preparando-a para o crescimento contínuo durante a infância e adolescência.

Especialistas da NSF formularam recomendações para o período de sono necessário de acordo com cada idade. Um recém-nascido (0-3 meses), por exemplo, é recomendado o período de quatorze a dezessete horas por noite. Já uma criança com idade em torno de seis a treze anos, é recomendado o período de nove a onze horas por noite.

De acordo com a NSF, essas horas se referem ao sono total, incluindo também os cochilos. Contudo, os especialistas observaram que, apesar de serem recomendações gerais, uma hora a mais ou a menos pode ser mais apropriada para algumas crianças.

Segundo o portal Revista Crescer, recentemente, a SpringerLink publicou um estudo sobre como o sono inadequado em crianças pode prever problemas sociais no futuro. O estudo examinou se as mudanças nas expressões faciais emocionais das crianças, após restrições de sono, predizem problemas sociais a longo prazo. Dados relatam que 37 crianças, com idade entre 7 e 11 anos, participaram e foram avaliadas na época do estudo e também dois anos após os procedimentos.

De acordo com o portal, as crianças foram examinadas em duas avaliações, na primeira estavam bem descansadas e na segunda, há duas noites com restrição parcial do sono. Durante as avaliações, as crianças também foram expostas a imagens positivas (como sorvete) e negativas (como uma imagem de cães ferozes) na tela do computador. Enquanto as imagens eram vistas, uma câmera registrava todas as expressões faciais. Os pais das crianças participantes também forneceram relatórios sobre os filhos durante o início e dois anos após o estudo.

Candice Alfano, pesquisadora do estudo e professora da Universidade de Houston, no Texas (Estados Unidos), após o estudo, relatou que problemas de sono em crianças podem estar relacionados a menor competência social e mais problemas no relacionamento com os seus pares. Entretanto, ainda são necessários estudos que examinem essas associações e os mecanismos que as conduzem.

Website: https://www.superconforto.com.br/

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.