Black Friday: 71% dos brasileiros pretendem ir às compras

Rio de Janeiro, RJ 23/11/2021 –

Educadora financeira dá dicas de como aproveitar as promoções sem cair em pegadinhas ou entrar no vermelho

Redução dos juros, aumento da oferta de crédito e da inflação e a redução dos empregos formais são alguns dos fatores que contribuíram para que 72,9% dos brasileiros entrassem no vermelho este ano. Os dados fazem parte de uma pesquisa de endividamento e inadimplência do consumidor, divulgada em agosto de 2021 pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). E, com a proximidade da Black Friday, o receio da educadora financeira Aline Soaper é que esse número cresça ainda mais no país. Segundo um levantamento feito pela Méiluz, 71% das pessoas entrevistas pretendem ir as compras no dia 26/11.

Se por um lado as compras de Black Friday podem ser vantajosas para quem estava aguardando o período para adquirir um produto com oferta, por outro, os brasileiros precisam estar atentos para não cair em pegadinhas ou ultrapassar o orçamento previsto e se endividar. “A data é uma excelente oportunidade para comprar com promoção o que você está precisando, mas cuidado para não cair nas pegadinhas. Desde já, vá monitorando o preço do produto que você deseja adquirir. Existem muitos comerciantes que duplicam ou até triplicam o valor do produto nesse período para oferecer um desconto fake no dia. E não se esqueça de estipular um orçamento para não se empolgar demais e entrar no vermelho”, aconselha a fundadora do Instituto Soaper de Treinamentos de Desenvolvimento Profissional e Pessoal (Efinc), que oferece cursos 100% on-line voltados para educação financeira e desde 2018 já formou mais de seis mil consultores de finanças pessoais.

Ainda segundo a educadora financeira Aline Soaper, o fator que mais contribui para a crescente da inadimplência no Brasil e nesse período de Black Friday é a falta de organização financeira. “A vida é feita de altos e baixos e está tudo bem. Mas se você é uma pessoa organizada financeiramente, que poupa em tempos de alta para ter uma reserva nos momentos de vacas magras, você evita entrar no vermelho. O problema é que a maioria dos brasileiros não tem educação financeira e conhecimento para controlar seus gastos e com isso a inadimplência cresce em tempos de crise”, explica a especialista em finanças pessoais. Para ajudar os brasileiros a fugir das pegadinhas nessa época do ano e evitarem o endividamento, a especialista oferece quatro dicas de como aproveitar a data sem cair em uma oferta fake e poupar dinheiro:

1) Acompanhe os preços
Definir quais os itens e serviços que realmente precisa comprar e começar a acompanhá-los desde já. “Lembre-se que muitas empresas aumentam os preços uma semana antes para dar o desconto durante a Black Friday. Essa prática não é bem vista pelo Procon, mas sempre acontece. Por isso, acompanhe os preços várias semanas antes para ter um parâmetro real do produto e se ele, de fato, entrou em oferta”, explica Aline.

2) Defina um orçamento
“Defina qual será o orçamento da família para essas compras de Black Friday e tente se manter nele e evitar entrar no vermelho. Planejamento e limite são fundamentais para resistir à tentação de comprar mais do que pode ou precisa”, avalia a educadora financeira.

3) Prepare-se para o novo chegar
“Se você pretende comprar eletrônicos, roupas, sapatos e outros itens, faça um levantamento semanas antes do que você já tem em casa. Arrume o guarda-roupa, separe itens para doação. Alguns itens em bom estado podem ser vendidos em canais de venda online. Não acumule coisas que você não vai precisar e valorize o seu dinheiro”, recomenda Soaper.

4) Mais qualidade e menos quantidade
“Dê preferência a itens de boa qualidade e que serão utilizados muitas vezes. O custo-benefício de um bom produto, na maioria das vezes, é melhor do que de um produto barato que não será tão utilizado ou estragará mais rápido.

É o que está fazendo a funcionária pública Paula França, de 44 anos. A carioca já está monitorando os preços de uma cômoda para o seu quarto e uma televisão nova para a sua sala, a fim de ter um parâmetro para o dia 26/11. “Sei que na Black Friday muitos lojistas sobem os preços uma semana antes para oferecer um desconto fake mais agressivo no dia. Por isso, já coloquei alerta em vários sites de compras e estou monitorando o valor dos produtos que eu quero”, conta Paula.

Website: http://www.institutosoaper.com.br

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.