Proconve L7: as mudanças que ocorrerão em 2022

Curitiba, PR 21/12/2021 –

Proconve L7 entrará em vigor em 2022 com novos limites máximos de emissão de poluentes para veículos leves, de passageiros e comerciais.

Atualmente um dos principais problemas enfrentados mundialmente é a poluição do ar. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), a poluição do ar é responsável por mais de 7 milhões de mortes por ano em todo o planeta. Além disso, é o principal responsável pelo aquecimento global da Terra.

Por este motivo, diversos projetos de leis surgem para contemplar as questões ambientais de redução de poluentes. Hoje no Brasil, o principal programa que temos com este propósito é o Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores (Proconve).

O que é o Proconve?

O Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores (Proconve) foi criado no ano de 1986, como resposta ao aumento crescente de veículos automotores brasileiros e da intensificação do tráfego nas grandes cidades. Problemas como poluição do ar, congestionamentos, poluição sonora e os danos à saúde, foram os fatores principais que levaram o Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA) a criar o programa.

O Proconve tem como principal objetivo reduzir a emissão de poluentes de origem veicular no Brasil. Para isso foram estipulados limites máximos e prazos para que as melhorias sejam efetivadas.

Abaixo todas as fases do Proconve para veículos leves e os anos de suas aplicações:
– PROCONVE L1 – 1990
– PPROCONVE L2 – 1992
– PROCONVE L3- 1997
– PROCONVE L4 – 2007 (OBD-BR1)
– PROCONVE L5 – 2009 (OBD-BR2)
– PROCONVE L6 – 2014
– PROCONVE L7 – 2022
– PROCONVE L8 – 2025

As normas do PROCONVE estabelecem em cada fase limites cada vez mais rigorosos para garantir a qualidade do ar nas grandes cidades brasileiras.

As mudanças foram divididas em etapas justamente para as fabricantes se adaptarem e adequarem o sistema de combustíveis dos veículos, principalmente nos tanques, que é onde a maior parte dos gases poluentes são emitidos. Ou seja, para cada fase foram criadas alternativas de combustíveis menos poluentes e tecnologias para redução da emissão dos gases tóxicos.

Além disso, em cada etapa há a criação de métodos de manutenção e inspeção como forma de garantir que todas as diretrizes estão sendo rigorosamente seguidas.

Para se ter uma ideia, em 1986, o ano em que o programa foi criado, a emissão média de gás carbônico por veículo era de 54g/km. Hoje em dia essa emissão está em torno de 0,4 g/km e o objetivo é que seja ainda menor.

A partir de 1º de janeiro de 2022, entrará em vigor no país a sétima fase do Proconve, a L7. Todos os veículos automotores produzidos no Brasil deverão seguir as novas regras. Assim, as indústrias automotivas estão se adequando a esses limites mais restritivos para emissão de poluentes em suas frotas.

Alguns carros com tecnologia mais avançada já possuem a adequação ao sistema de emissão de gases poluentes, porém, a adaptação da tecnologia aos demais carros irá gerar custos para a indústria.

Muitas fabricantes já informaram que, para se adequarem à L7, irão deixar de fabricar determinados modelos que exigiriam investimentos altos, sem retorno. É o caso da Fiat, que anunciou o fim dos modelos Fiat Uno, Doblò e Siena e a Volkswagen, que deixará de fabricar os modelos Fox, Gol e Voyage.

Mais informações em https://www.carrobonito.com/

Website: https://www.carrobonito.com/2021/12/03/o-que-e-proconve-l7-entenda-o-que-ira-mudar-em-2022/

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.