Brasil figura em 48º lugar em ranking mundial de passaportes

São Paulo, SP 4/11/2021 – O Global Passport Index é um ferramenta que ajuda classificar passaportes, por uma visão mais completa nos quesitos mobilidade, investimento e qualidade de vida

O Global Passport Index analisa passaportes levando em consideração as oportunidades de investimento e qualidade de vida, junto com a mobilidade. Os EUA têm o passaporte mais poderoso e o brasileiro fica em 48º lugar, com baixa pontuação em qualidade de vida e investimentos.

O Brasil figura em 48º lugar em novo ranking mundial de passaportes, o Global Passport Index, com baixa pontuação nos índices de qualidade de vida e investimentos.  Criado pela consultoria de investimento migratório, Global Citizen Solutions, o Global Passport Index, é um ferramenta online que ajuda a entender e a classificar os passaportes, não apenas pelo número de países possíveis de se visitar sem precisar de um visto, mas por uma visão mais completa incluindo índices de mobilidade, oportunidades de investimento e qualidade de vida oferecidas a quem possui aquela cidadania. 

Os dez passaportes mais fortes do mundo são, respectivamente: EUA, Alemanha, Canadá, Holanda, Dinamarca, Suécia, Reino Unido, Finlândia, Noruega e Nova Zelândia. Os Estados Unidos da América ficaram em 10º no Índice Aprimorado de Mobilidade, em 4º no Índice de Investimento e em 23º no Índice de Qualidade de Vida. Mas, com a pontuação total de 96,4, os EUA lideram no ranking Global de Passaportes.

A metodologia do Global Passport Index foi construída por dois analistas de dados, o brasileiro Roberto de Pinho e o mexicano Vladimir Lopez-Bassols, utilizando referências de organizações como UNESCO, OCDE e Banco Interamericano de Desenvolvimento. Cada índice tem peso específico na composição do Índice Global, sendo: 50% para Mobilidade Aprimorada, 25% para Investimento e 25% para Qualidade de Vida.

Para medir a atratividade de cada passaporte, a dupla desenvolveu uma nova metodologia de análise, utilizando dezenas de indicadores relacionados à mobilidade, investimento e qualidade de vida, originários de diversas fontes como o Fórum Econômico Mundial, Gallup e o Centro de Yale para Legislação e Política Ambiental. No final, o Índice Global foi composto por três indicadores independentes: Índice Aprimorado de Mobilidade, Índice de Investimento e Índice de Qualidade de Vida. A junção destes três índices, com diferentes pesos, é o que forma o Índice Global.

Em cada índice os usuários podem filtrar os passaportes por região ou ordenar os resultados por diferentes parâmetros, além de acessar as classificações de países individualmente. É possível ainda comparar os passaportes escolhidos.

Patricia Casaburi, Diretora Geral da Global Citizen Solutions, afirma que havia a necessidade de desenvolver um novo ranking de passaportes que fosse além da mobilidade em viagens. “A partir do feedback obtido em anos de experiência trabalhando diretamente com nossos clientes, percebemos que, o que realmente importava para eles quando buscavam uma segunda cidadania, não era apenas a mobilidade, mas também o estilo de vida e as oportunidades de investimento oferecidas pelo novo passaporte. Rapidamente ficou claro que era o momento certo para desenvolver um Índice de Passaportes que levasse esses fatores em consideração, criando uma metodologia mais completa para comparar países e seus passaportes.”

No continente americano, os passaportes mais poderosos são:

  1. EUA
  2. Canadá
  3. Chile
  4. Brasil
  5. Argentina
  6. As Bahamas
  7. México
  8. São Cristóvão e Nevis
  9. Costa Rica
  10. Uruguai

Nas Américas, os três passaportes mais poderosos são os dos EUA, Canadá e Chile. De acordo com o Índice de Investimento do Global Passport Index, São Cristóvão e Nevis aparece com uma pontuação bem mais alta do que os gigantes econômicos sul-americanos, Brasil e Argentina, devido à baixa tributação do país. 

Website: http://www.globalcitizensolutions.com

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.