Geriatra Brasileiro lança curso para tratamento da depressão em idosos

Embora seja considerada um dos males do século XXI, a depressão costuma ser subdiagnosticada e subtratada, sobretudo em pessoas mais idosas, acometidas, muitas vezes, por mais de uma enfermidade, fator que dificulta tanto o diagnóstico quanto o tratamento dos pacientes nessa faixa etária. 

O curso Depressão no Idoso é uma tentativa de amenizar esse problema e dialoga com todas as especialidades, visto que as opções de tratamento vão depender da existência ou não de uma ou mais patologias. A introdução de antidepressivos ou outros medicamentos em pacientes nessas condições pode ser complexa e delicada, sendo, portanto, do interesse de toda a comunidade médica que, invariavelmente, acaba lidando com o idoso. 

Quais as consequências do subdiagnóstico de depressão no idoso?

De acordo com o Dr. Ulisses Cunha, o diagnóstico da depressão no idoso não costuma ser tão claro, razão pela qual há inúmeros casos de sub-diagnósticos, ou seja, o não reconhecimento dessa condição por parte do médico. 

“A apresentação, muitas vezes, é diferente daquela das pessoas mais jovens. O não reconhecimento e, consequentemente, o tratamento incorreto pode gerar consequências desastrosas nessa faixa etária como o suicídio e o aumento da mortalidade por doenças cardiovasculares (acidente vascular encefálico e infarto), dentre outras”, disse Dr. Ulisses Cunha.

Peculiaridades do tratamento

Assim como o diagnóstico, o tratamento da depressão em pessoas de idade mais avançada também é complexo, em virtude da existência de outras enfermidades comumente associadas, como demência, acidente vascular encefálico, doenças renais e doenças cardíacas, e, consequentemente, uso de várias medicações.

Segundo o Dr. Fábio Lopes Rocha, psiquiatra, coordenador da clínica psiquiátrica do Instituto de Previdência dos Servidores de Estado de Minas Gerais e doutor em ciências da saúde, convidado para a apresentação do curso Depressão no Idoso, a prescrição de antidepressivos nesse grupo de pacientes não é fácil e, caso não feita corretamente, pode provocar a piora de outras condições clínicas. 

Por esse motivo, a condução do caso deve ser feita de forma diferenciada, como explica o Dr. Ulisses Cunha: “muitas vezes é necessário ir além da prescrição de antidepressivos de nova geração. Por vezes, faz-se necessária a utilização dos de primeira geração, como os tricíclicos e os inibidores da monoamina oxidase. Em situações excepcionais, como nas depressões graves nas quais o paciente não apresenta resposta por outros métodos, o uso da eletroconvulsoterapia tem se mostrado uma alternativa a ser considerada, assim como o da cetamina.”   

Dr. Ulisses Cunha faz parte de equipe pioneira e referencial em psicogeriatria no Brasil

Especialista pela Universidade de Birmingham – Inglaterra, o Dr. Ulisses foi um dos responsáveis por introduzir a geriatria científica no Brasil e por criar, em 1993, a primeira residência em Geriatria credenciada pelo MEC no Estado de Minas Gerais. 

Desde o início de sua carreira, o geriatra esteve intrinsecamente ligado à produção científica. Não à toa, conta com diversas publicações científicas nacionais e internacionais, além de diversos livros e capítulos de livros, sendo um dos cânones da medicina baseada em evidências aplicada ao idoso no nosso país, como menciona o Dr. Fábio Lopes Rocha: “A geriatria no Brasil deve muito ao Doutor Ulisses Cunha. […] até então a Geriatria era praticada sem a preocupação com evidências científicas”, afirma o psiquiatra. 

De acordo com o psiquiatra, antes do pioneirismo do Dr. Ulisses, os médicos de outras especialidades que se dedicavam ao tratamento de idosos limitavam-se a replicar condutas que, embora corretas quando aplicadas a pacientes mais jovens, não se adequavam às particularidades de pessoas com idade mais avançada.  

Curso Depressão no Idoso: casos clínicos ilustram como diagnosticar e tratar depressão em idosos com comorbidades

Sabedor que o correto diagnóstico e tratamento da depressão em idosos pode mudar a realidade de milhares de pessoas e que a transmissão desse conhecimento é do interesse tanto dos profissionais de saúde recém-formados quanto dos veteranos, o Dr. Ulisses, por meio de sua plataforma iGeriatria, idealizou o curso Depressão no Idoso, ministrado por meio da exposição de casos clínicos, método de ensino adotado pelas principais universidades do mundo, como a Universidade de Harvard.

No curso, o geriatra aborda oito módulos:

  • Aspectos Gerais
  • Tratamento
  • Tipos Mais Prevalentes de Depressão no Idoso
  • Depressão e Comorbidades
  • Diagnósticos Diferenciais
  • Efeitos Colaterais Mais Frequentes dos Antidepressivos no Idoso
  • Tratamento em Situação de Alta Complexidade
  • Tratamento em Situações de Emergência

Além dos desdobramentos de cada módulo, o curso conta com materiais complementares para download e uma equipe de apoio para sanar dúvidas. 

Agregar conhecimento geriátrico é o grande desafio do portal iGeriatria, além de possibilitar a troca de experiência entre os profissionais geriatras e de outras especialidades, assim como de ideias e insights sobre a área, como forma de direcionar o fomento ao conhecimento especializado para diagnósticos e tratamentos direcionado ao público idoso. 

“Como geriatras, temos de assumir nosso papel de incentivadores, de multiplicadores de informações para outros médicos geriatras, aspirantes à geriatria e também médicos de outras especialidades” afirma Dr. Ulisses Cunha, firmamos o compromisso de ajudar colegas que querem aprofundar seus conhecimentos e conhecer as perspectivas de atuação na área geriátrica. 

Mais informações

  • Início imediato e inscrições abertas com vagas limitadas por turma. Inscrições em www.igeriatria.com.br/cursos

Ministrante do curso:

Doutor Ulisses Gabriel de Vasconcelos Cunha

  • Membro Pesquisador Honorário em Medicina Geriátrica pela Universidade de Birmingham – Inglaterra
  • Fellow pela American Geriatrics Society
  • Mestre em Ciências da Saúde
  • Especialista em Geriatria e Gerontologia pela Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia
  • Coordenador da Clínica Geriátrica do Hospital dos Servidores do Estado de Minas Gerais (Ipsemg)
  • Coordenador da Residência Médica em Geriatria do Hospital dos Servidores do Estado de Minas Gerais (Ipsemg)
  • Formação em Psicofarmacoterapia
  • Membro titular da Academia Mineira de Medicina

Comentários estão fechados.