Para MME mineração melhora vida e representa o desenvolvimento do país

A Secretária adjunta da Secretaria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral do Ministério de Minas e Energia (MME), Lília Mascarenhas Sant’Agostino, reconhece os esforços que o setor mineral está efetivando em um amplo processo de transformação, de modo a se tornar ainda mais sustentável, seguro e responsável com as pessoas e o ambiente. Ela discursou nesta 3ª feira (3/5), na abertura da 3ª edição do e-MINERAÇÃO DO BRASIL 2022, evento online organizado pelo Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM).

“Temos como premissa (no MME) que a mineração é o desenvolvimento do país. Isso significa melhorar a vida das pessoas. E se estivermos todos imbuídos, cada um em seu papel, no seu negócio, na sua condução deste grande objetivo, nós seguramente estaremos engrandecendo nosso país, engrandecendo a mineração. Mas os desafios são muito grandes ainda. Mas, o que notamos é que é um setor que busca melhorar suas práticas, busca estar mais presente e harmônico na vida das pessoas, nos locais onde atua. É um setor que abraçou a causa de ser amanhã melhor do que é hoje. É um alento muito grande para o nosso país”, disse em sua fala durante a solenidade de abertura.

Lília Mascarenhas acrescentou que o MME tem entre seus propósitos proporcionar condições para que a modernização e a transformação do setor mineral possam avançar. “É o nosso propósito, como indutores de políticas para o setor, que é formada pelos produtores, fornecedores, trabalhadores e associações da indústria mineral, que são os grandes protagonistas e condutores do setor”, afirmou.

Lideradas pelo IBRAM, as mineradoras associadas elaboram, e põem em prática, a Agenda ESG da Mineração do Brasil. É um conjunto de compromissos em doze áreas relacionadas à atividade mineral, voltado a elevar os indicadores de sustentabilidade dessa indústria no país. Esse programa setorial foi lançado em setembro de 2019, com a apresentação pública da Carta Compromisso, estabelecendo os objetivos da indústria da mineração na construção da Agenda ESG.

“A conexão entre IBRAM, mineradoras e fornecedores é fundamental para que seja factível dar andamento adequado, e na velocidade certa, aos ousados compromissos por uma mineração mais sustentável, segura e responsável com as pessoas”, afirmou o diretor-presidente do IBRAM, Raul Jungmann, na solenidade de abertura do e-MINERAÇÃO.

Ele acrescentou que o IBRAM busca maior proximidade com associados e fornecedores, entre outros stakeholders. “São polos essenciais de uma cadeia voltada para o desenvolvimento do setor. Seria praticamente impossível avançar, como estamos avançando, sem esta parceria. Para cumprir compromissos em termos de produtividade, segurança operacional, em termos de respeito ao meio ambiente, e seguir a estratégia ou a métrica ESG, esta conexão é decisiva”, afirmou.

O e-MINERAÇÃO DO BRASIL 2022 em paralelo, o evento sediará 257 reuniões de rodadas de negócios individuais, entre 17 mineradoras e fornecedores – 402 deles se inscreveram previamente para negociar diretamente com as mineradoras. O evento conta com apoio dos patrocinadores Anglo American, Dassault Systèmes e Mosaic Fertilizantes. Figuram como apoiadores editoriais as revistas Eae Máquinas, In The Mine, Mineração & Sustentabilidade, e o site Notícias de Mineração Brasil.

Também participaram da abertura do evento Paulo Henrique Soares, diretor de Comunicação do IBRAM; Heloísa Abud, Senior Executive Client – Mining da Dassault Systèmes; Antônio Josino Meirelles Neto, diretor de Relações Governamentais e Sustentabilidade da Mosaic Fertilizantes PK; Ivan Simões, diretor de Assuntos Corporativos e Impacto Sustentável da Anglo American.

Comentários estão fechados.