Os deputados federais do PT Wadih Damous (RJ) e Paulo Pimenta (RS) debateram na noite desta quarta-feira 27, em transmissão ao vivo feita pelo Facebook, o afastamento do senador Aécio Neves (PSDB-MG) do mandato.

A Executiva Nacional do PT divulgou nesta quarta um posicionamento contrário ao afastamento, alegando que a decisão da Primeira Turma do Supremo não tem base legal (confira aqui a íntegra da nota).

“Não podemos fazer a política da vingança”, defendeu Damous. “Temos que defender a legalidade até para os nossos inimigos. Aécio tem que ser julgado nos termos do devido processo legal”, acrescentou.

“Além de bandido, Aécio é burro, mas não podemos nos igualar a eles”, prosseguiu ainda o parlamentar, acrescentando que o tucano colhe o que plantou.

Para Paulo Pimenta, o senador de Minas Gerais é um “pilantra” e “tem que ser cassado”. “Mais dia, menos dia, ele vai estar na cadeia”, previu. Ele disse ainda que a posição do partido foi unânime, em defesa da legalidade, mas afirmou que o PT vai lutar por seu afastamento no conselho de ética.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.