Após briga com Goldman, cresce desconfiança em Doria no PSDB

Discussão acalorada vem para somar o mau momento na carreira política do tucano

O prefeito de São Paulo João Doria (PSDB) vive dias difíceis em sua carreira política. Além da já esperada queda na sua avaliação como gestor da maior cidade do Brasil, o tucano não avançou na corrida eleitoral para o Palácio do Planalto, mesmo depois de investir em viagens pelo país. A discussão acalorada com o vice-presidente do PSDB Alberto Goldman piorou ainda mais a situação de Doria dentro do partido.

As ofensas que o prefeito proferiu a Goldman pelas redes sociais, neste sábado (7), gerou antipatia e desconfiança em tradicionais líderes em relação a Doria.

Como apurado pelo blog “Painel” do jornal “Folha de S. Paulo”, a discussão repercutiu até mesmo fora do Estado. Deputados federais de outras regiões consideraram que houve erros estratégicos na resposta do prefeito às críticas de Goldman. Doria chamou o vice-presidente tucano de “fracassado” e “medíocre”.

Os parlamentares acreditam que as palavras de Doria podem ser interpretadas como ofensas à terceira idade, que representa 17% do eleitorado.

As críticas desmedidas renderam uma comparação de Doria com o ex-ministro Ciro Gomes (PDT-CE), conhecido por falar o que pensa. Além do mais, pessoas próximas ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, que trava uma batalha com Doria para ser o candidato do partido em 2018, enviaram mensagens de apoio a Goldman.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.