Golpe de Temer inviabilizou R$ 12,9 milhões para asfaltar Clube de Campo

Ilustração

O governo federal suspendeu convênio firmado com a Prefeitura de Santo André para recapeamento asfáltico no Recreio da Borda do Campo, assinado na gestão de Carlos Grana (PT). O contrato, acertado em 2015 por meio do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) 2, era no valor de R$ 12,9 milhões e previa qualificação de 18 vias.

“O problema era começar as obras sem as ligações de água e esgoto. Teria solução técnica para isso, independentemente da ligação”, disse prefeito Paulo Serra (PSDB), ao citar agenda com a Dersa (Desenvolvimento Rodoviário S/A) para cobrar contrapartida pelas obras do Rodoanel, que custeariam as intervenções de saneamento no local.

O prefeito Carlos Grana justificou que o “golpe jurídico e parlamentar” no País inviabilizaram propostas elaboradas pelas prefeituras. “Com o golpe, os projetos foram prejudicados e não tiveram andamento.”

Com informações do DGABC

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.