Em meio a organização de caravanas para Minas Gerais e para as regiões Sul, Norte e Centro-Oeste do país, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai percorrer a região do “cinturão vermelho” paulista. O objetivo, segundo fontes do partido, é uma tentativa de conter o êxodo de filiados e o assédio de outros partidos, e restabelecer a ligação com o eleitor.

“É preciso fazer uma visita rápida [periferia e Grande SP] porque é um público que já foi muito petista e já esteve muito próximo de nós. Antes de entrar para o interior, quero dar uma conversada com o nosso povo da periferia de São Paulo”, afirmou Lula em entrevista à rádio Trianon na terça (26).

O ex-presidente vai visitar Diadema, Guarulhos, Mauá, Ribeirão Pires, Santo André, São Caetano do Sul e Osasco. Lula afirmou que fará a visita ao cinturão vermelho na companhia do presidente estadual do partido, Luiz Marinho, e de deputados estaduais e federais, e vereadores.

A primeira visita deve acontecer na segunda quinzena de outubro, em Guarulhos. A caravana para Minas Gerais deve começar em 23 de outubro. O ex-presidente disse que também pretende visitar Campinas. O município tem forte atuação sindical em razão da presença de empresas metalúrgicas.

De acordo com o ex-presidente, as caravanas são “o jeito mais eficaz para um contato direto com a sociedade”, com direito a pegar na mão, ver, tocar o rosto e abraçar as pessoas. “Sempre achei que a política é uma relação química entre os seres humanos”, disse.

Da lista dos nove maiores partidos brasileiros, o PT foi o que mais perdeu eleitores filiados no Estado de São Paulo. Segundo dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), foram 7.411 a menos entre agosto de 2014 e o período atual –caiu de 389.294 para 381.883 filiados.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.