MBA em TI é opção para ascensão e recolocação profissional

O setor de tecnologia é o que mais cresce no Brasil e no mundo. De janeiro a agosto de 2021, 147.248 novos profissionais de TI foram contratados no Brasil, o que corresponde a um aumento de 149% em relação ao ano anterior, de acordo com a Associação Brasileira de Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação. O número de vagas em TI ainda é maior que a quantidade de profissionais capacitados para tais cargos.

O fato de o número de vagas em TI ser maior do que a quantidade de profissionais capacitados inflaciona o salário da mão de obra qualificada em tecnologia. Por isso, o segmento se torna muito convidativo, tanto para aqueles que estão ingressando agora no mercado de trabalho, quanto para aqueles que procuram uma oportunidade de transição de carreira.

O mundo corporativo está exigindo mais do que o domínio de conhecimentos técnicos, pois também está buscando por pessoas que tenham competências emocionais e comportamentais. De acordo com Guilherme Pereira, diretor acadêmico dos cursos de MBA da FIAP, este cenário de vagas em aberto na área de TI tende a ficar ainda mais deficitário. “Por isso, muitas pessoas estão reorientando suas carreiras para o setor de tecnologia e a pós-graduação é uma das formas de alcançar este objetivo”, afirma.

Cursar um MBA pode estimular o profissional a pensar de forma mais criativa, alinhar conhecimentos teóricos com atividades práticas, aprender a lidar com problemas reais de empresas do ramo e criar um ambiente favorável para o empreendedorismo. No Centro Universitário FIAP, por exemplo, o TCC tradicional foi trocado pelo projeto Startup One, no qual os alunos desenvolvem uma startup como projeto final, colocando em prática os aprendizados dos cursos.

O networking, a aplicabilidade e a constante atualização dos conteúdos são essenciais para quem busca uma especialização. Na FIAP, os conteúdos e as disciplinas são orientados aos problemas que as empresas enfrentam no mundo real. Há também parcerias com empresas, como por exemplo Microsoft, IBM, Santander, Itaú, dentre outras, que propõem situações reais para que os alunos encontrem soluções criativas recebendo mentoria de lideranças e de professores neste processo.

Para escolher o MBA ideal é fundamental examinar o mercado, os requisitos solicitados, as tecnologias envolvidas, as certificações e as oportunidades de carreira. “Se o profissional busca sua especialização como desenvolvedor, cursos como o de Full Stack Development ou até mesmo o de Engenharia de Software podem ser o caminho. Para a área de dados, o curso de Big Data ou de Business Intelligence podem ser a porta de entrada, enquanto os de Engenharia de Dados, Inteligência Artificial & Machine Learning e o de Data Science exigem um pouco mais de domínio inicial do aluno no tema”, conclui Guilherme Pereira.

Comentários estão fechados.