Médicos denunciam desmonte de hospitais públicos pelo governo Doria

Médicos do Emílio Ribas e do Hospital Universitário da USP denunciaram o desmonte de hospitais públicos no estado de São Paulo, pelo governador João Doria.

O deputado federal Alexandre Padilha (PT) disse nas redes sociais nesta segunda-feira (28) que a oposição ao governador na Assembleia Legislativa de São Paulo deve tomar ações para apurar essas denúncias de desmonte de hospitais públicos no estado.

Padilha fez referência a um artigo publicado pela médica infectologista do Hospital Emílio Ribas Marta Ramalho, que atua na instituição desde 1992. No artigo, publicado no Vi o Mundo, a médica denuncia que mais um andar do hospital vai passar para a gestão da organização social (OS) Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM).

“Triste por ter acabado de saber que mais um andar (desta vez, o oitavo) se transformará em unidade SPDM. Com o pretexto quiçá falso de que não há enfermagem suficiente. Pretexto, aliás, não suficientemente demonstrado e combatido por quem teria a possibilidade de revertê-lo. Ao final, do Emílio ‘Raiz’, sobrará, até aqui, o ambulatório, uma UTI, o PS, o terceiro andar e o sexto andar”, afirma a médica. Ela denuncia que a operação é feita no apagar das luzes de 2020.

Hospital Universitário
“Hospitais Públicos de São Paulo desmontados pelo governo do estado, em meio à pandemia. Ontem denunciamos o que acontece no Emilio Ribas. Hoje reproduzimos o que diz o médico infectologista Gerson Salvador, no Hospital Universitário da USP”, disse Padilha em sua conta no Twitter. Também nas redes sociais, o médico denuncia a explosão de casos de covid-19 e a insuficiência dos hospitais públicos em atender a demanda.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.