Movimentos Sociais protestaram no ato na abertura do Seminário internacional “Governança Multinível em Prol do Desenvolvimento Regional Sustentável nas Aglomerações Urbanas do RUHR e do Grande ABC Paulista”

Na noite de hoje, 19.09, membros do Coletivo LGBT Prisma, estudantes da Universidade Federal do ABC (UFABC) e pessoas de movimentos políticos e sociais das cidades do Grande ABC , fizeram um ato na abertura do Seminário internacional “Governança Multinível em Prol do Desenvolvimento Regional Sustentável nas Aglomerações Urbanas do RUHR e do Grande ABC Paulista”, onde, além do Reitor da universidade, de um representante do Centro Alemão de Ciência e Inovação e de um Embaixador da Alemanha no Brasil, estariam compondo a mesa os prefeitos de Santo André, Paulo Serra (PSDB), e de São Bernardo do Campo, Orlando Morando (PSDB), porém o prefeito Paulo Serra não compareceu ao evento e o prefeito Orlando Morando enviou o vice-prefeito Marcelo Lima (Solidariedade).

Após a leitura da moção (reproduzida abaixo), os estudantes exigiram um posicionamento do vice-prefeito a respeito das questões colocadas e o vice-prefeito, extremamente exaltado (e nós achamos ótimo!), dedicou-se apenas a questionar a legitimidade do ato e a dizer que tem orgulho de ser vice-prefeito do “Orlando trabalhador” (sic) e que inclusive sua mulher e filho são negros… Depois de sua fala descontrolada o vice-prefeito se retirou do evento.
Ressaltamos em nossas falas que o Prefeito Orlando Morando insiste em criminalizar e fomentar a violência contra a ocupação Povo Sem Medo em São Bernardo do Campo e exigimos providências para que esta ocupação seja regularizada, vide que este terreno esta abandonado a 40 anos e só serve para especulação imobiliária, sendo que São Bernardo do Campo tem um deficit de 90.000 moradias.

Também ressaltamos a precariedade e a falta de Politicas Publicas em ambas as cidades do ABC e exigimos a volta da discussão da criação do Conselho LGBT, que ambos os prefeitos simplesmente silenciaram.
Tal como a Prisma fez no ato contra Luiz Marinho (PT) em 2016, mais uma vez o movimento estudantil da UFABC cumpriu seu papel denunciando as políticas dos prefeitos contra a classe trabalhadora, contra a juventude e contra as populações minorizadas, como mulheres, negros e comunidade LGBTTTI. Fora Orlando Morando e Paulo Serra da UFABC!

Moção de Repúdio aos Prefeitos Orlando Morando e Paulo Serra

Nós, estudantes da Universidade Federal do ABC, em conjunto com outras entidades e organizações do grande ABC, repudiamos de maneira veemente a vinda do prefeito de São Bernardo do Campo, Orlando Morando (PSDB) e do prefeito de Santo André, Paulo Serra (PSDB) à UFABC, pois estes não estão dando a devida atenção à comunidade.
Suas ações têm promovido diversos retrocessos, principalmente para com as minorias políticas e as pessoas em situação de vulnerabilidade social, estabelecendo o fim das secretarias de políticas para mulheres, desmonte das casas que atendem mulheres vítimas de violência tanto em Santo André como em São Bernardo do Campo, o fim da Assessoria LGBT, ataques aos moradores de rua recolhendo suas roupas, documentos e objetos pessoais, o fim da Secretaria de Direitos Humanos, Orçamento, Cultura e Paz e a criminalização das batalhas de RAP, prejudicando o acesso à cultura e ao lazer dos jovens, em sua maioria negros, negras e pobres.

Os prefeitos também estão precarizando a saúde pública, tendo fechado seis postos de saúde e uma UPA em Santo André. Além disso, os médicos municipais não estão mais autorizados a liberar guias de cirurgia e exames e houve aumento no tempo máximo de atendimento dos pacientes.

O programa “Fila Zero”, que deveria diminuir a fila de exames na rede pública, vem prestando um serviço de saúde precário aos pacientes, por meio de uma empresa terceirizada, além de faltarem médicos e medicamentos nas UBS. Não bastasse o descaso com as unidades em funcionamento, foi fechada a UBS Leblon, no Ferrazópolis.

No âmbito educacional e cultural, também houveram retrocessos, dentre eles cortes de verba, merendas sem valor nutricional e industrializadas sendo distribuídas para as crianças, redução dos materiais escolares que são entregues às crianças, precarização e demissão de funcionários do Cajuv, Clac e do CAV, além do fechamento da feira de artesanatos da praça Lauro Gomes.

São inadmissíveis os retrocessos aqui apresentados. Portanto, exigimos que os prefeitos atendam aos interesses da população do ABC.

Nenhum direito a menos! Por um Grande ABC do povo e para o povo!

Assinam essa moção:
DCE UFABC
Coletivo LGBT PRISMA
UFABC Coletivo Negro VOZES UFABC
UJC UFABC
UJC ABCD
UJR UFABC
Entreatos – JPT UFABC
PCB ABCD
MAIS
PSOL
Coletivo Primavera Socialista
MTST Ocupação Povo Sem Medo – São Bernardo
Faisca Juventude Revolucionária
MRT

Com informações Coletivo LGBT Prisma UFABC

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.