Governador de São Paulo entre 2007 e 2010, o senador José Serra se colocou a disposição do PSDB para concorrer ao governo do Estado em 2018.

Serra tem conversado com tucanos e aliados e se colocado como opção para o pleito.

Reportagem desta segunda na Folha de S.Paulo (16/10) coloca o tucano como um dos candidatos a retornar ao comando do Estado.

Jose Serra apareceu em relatório da Polícia Federal sobre o celular de Marcelo Bahia Odebrecht, presidente da construtora Odebrecht, apreendido na 14ª fase da Lava Jato. No documento aparecem vários nomes de políticos, pessoas ligadas a construtoras e a Petrobras.

Para tornar a identificação mais difícil, Marcelo Odebrecht usava siglas para se referir a políticos e registrar algumas transações. Com isso, a Polícia Federal começou a identificar o significado dessas siglas para chegar aos políticos que estavam envolvidos nos esquemas de Odebrecht.

Segundo a PF, GA (faz referência ao governador Geraldo Alckmin), MT (seria Michel Temer), GM (Guido Mantega), entre outros. No entanto, a Polícia Federal decidiu colocar uma tarja preta em cima do nome de políticos que detêm, conforme a lei, foro privilegiado perante os tribunais superiores.

Uma dessas siglas é JS, em referência ao ex-ministro de Relações Exteriores José Serra. O nome de Serra aparece várias vezes no relatório. Para descobrir basta apertar os botões CTRL + F e digitar o nome de Serra que você será levado para os trechos dos documentos que o nome do político do PSDB aparece nos relatórios, mas com uma tarja preta.

Veja o documento e faça você mesmo:

RELATÓRIO DE ANÁLISE DE POLÍCIA JUDICIÁRIA Nº 417

 

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.