Se o primeiro ano depois dos Jogos Olímpicos do Rio é de vacas magras para o esporte brasileiro, a previsão para 2018 é catastrófica. Enviada à Câmara dos Deputados, a proposta do governo federal para a Lei Orçamentária Anual (LOA) do ano que vem prevê que a verba disponível para programas do Ministério do Esporte sofra uma redução de 87% na comparação com o cenário já de escassez de 2017. A rubrica “concessão de bolsas a atletas” terá disponível apenas R$ 70 milhões. A tendência é que o programa Bolsa Atleta, que custa anualmente mais de R$ 130 milhões, se não acabar, sofra mudanças drásticas.

Para 2018, a situação é muito pior. A rubrica “concessão de bolsa a atletas” da LOA 2018 prevê apenas R$ 70 milhões. Só os atletas beneficiados entre maio e junho, pelo Bolsa Pódio deverão consumir R$ 31,5 milhões em 12 meses.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.